140º Poema da Semana | 05mai2015

Fósseis e estrelas

Escavando o solo encontramos fósseis:
vértebras de mamíferos extintos há milhões de anos;
um senador romano debruçado sobre um papiro;
dois amantes em posição de cópula.

Olhando o céu eu vejo estrelas,
algumas das quais nem mais existem.
Mas o brilho delas ainda nos chega,
tamanha é a distância que nos entremeia.

Estou voltando do trabalho.
Antes voltava de ônibus.
Hoje volto de metrô.

A menor distância entre dois homens
é maior que a dos fósseis e estrelas.
E, no entanto, o metrô hoje está tão cheio.

*Rogério Skylab_1958-_Debaixo das rodas de um automóvel_2006

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+Share on LinkedIn