Carta Campinas II

assbook

minha droga, meu trabalho

sete dias sem pc, telefone ou mundo
sem tremer por ser inútil

as cabras pastaram na minha barba,
adubo nas planilhas sul-americanas

sofia abriu o passo gordo do elefante,
a fome da saúva,
o silêncio da música

paciência, moreschi, kraus
e a coragem do bicho anônimo

a boiada posta o corpo abatido
– uma sacada, um curso em cada post –
fibra ótica a somar misérias

a ilha de tati!
a ilha de eduardo!
a ilha de ricardo!

cada vaníloquo acredita em seu iate
mais que imenso em seu aquário

um barquinho dobrabil
contra o rabo da baleia

meu ar, minha insônia

 

(Carta Campinas, 23/03/2015.)

Por Pedro Marques
14 abr. 2015

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+Share on LinkedIn