Olívia Hime canta Manuel Bandeira

olivia

Em 1986, centenário de nascimento do poeta, Olívia Hime encabeçou um projeto que reuniu compositores, na maioria da canção popular, para colocar “música propriamente dita” em versos de Manuel Bandeira.

Os poemas escolhidos, quase todos metrificados, são de momentos diferentes da obra, o que reforça o tom de homenagem. Gilberto Gil musicou “Vou me Embora pra Pasárgada”; Francis Hime, “Desencanto”; Tom Jobim, “Trem de Ferro”; Milton Nascimento, “Testamento”; Wagner Tiso, “Belo belo”; Moraes Moreira, “Portugal, Meu Avozinho”; Ivan Lins, “O Impossível Carinho”; Dorival Caymmi, “Balada do Rei das Sereias”; Toninho Horta, “Baladilha Arcaica”; Joyce, “Berimbau”; Radamés Gnatalli, “Temas e Voltas”; Dori Caymmi, “Versos Escritos n’Água” e, finalmente, Olívia Hime, “Estrela da Vida Inteira”.

Todo esse material, cujo encarte conta ainda com textos de Tom Jobim, Cacaso, Carlos Scliar, Ferreira Gullar e da própria Olívia, resultou no disco Estrela da Vida Inteira (Rio de Janeiro/São Paulo, Continental, 1986), o maior esforço efetivo de aproximar a poesia de Manuel Bandeira à canção popular.

(De Manuel Bandeira e a Música: com 3 Poemas Visitados. Cotia SP: Ateliê Editorial, 2008.)

Por Pedro Marques
31 jul. 2010

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+Share on LinkedIn