Que mentira foi essa?


1.
O Primeiro de Abril é o Dia do Brasil;
do país dobrabil, do anão sem til.
01abr2018

2.
“Desce Gama, Bocage, Gregório e Marcial?”
E Glauco, a beberagem mais atual.
02abr2018

3.
Tem funk de repente, tem rap no pente;
e tem rima perdida na medida.
03abr2018

4.
“Se não der dois galões, eu chuto o balde, preta!”
A mama da tua mãe, se pá, completa.
04abr2018

5.
O Dotô PowerPoint faz jejum de provas;
ele surfa de sobra e frauda aos montes.
05abr2018

6.
“Algema no cientista! Mordaça no artista!”
Se ainda não foi golpe, meu, galope!
06abr2018

7.
A mosca te lambia como um jornalista;
ó, Justiça, estuprada ali na estrada.
07abr2018

8.
“Nesta farda de puta, que tesão República!”
Tu quer me ter? Te algemo e… remo e… remo…
08abr2018

9.
O xibiu depilado e o botão clareado;
a Raiva Média sabe dar com classe.
09abr2018

10.
“A Terra que é de Deus, esta terra é dos meus!”
Castigava, de agudo, o Pau barbudo.
10abr2018

11.
Se eu cozinho não lavo, camarada Olavo;
do “imbecil coletivo” virou divo.
11abr2018

12.
“Para o preto direito não tem preconceito.”
Para o mano que arrota, chama a ROTA!
12abr2018

13.
Médico de negócio não tira pressão;
só registra cifrão e assina óbito.
13abr2018

14.
“O Sílvio? Seviciado… uma hora somente…”
Com o relógio travado, né, Tenente?
14abr2018

15.
Doutor Amor, que drama! Só posso de Porsche;
mas Marília reclama de helicóptero.
15abr2018

16.
“Aqui jaz o badalo que tocou mil conas.”
E também a bundona do meu malho.
16abr2018

17.
Filha do céu! Que corpo é esse? Roxo e amorfo?
Que inveja desse chão que te dá a mão!
17abr2018

18.
“O que é Cartel Poético Contemporâneo?”
Um bando sem neurônio, mas cosmético.
18abr2018

19.
América Ameríndia que virou Latina;
la eterna guerra justa no te gusta.
19abr2018

20.
“Eu tirava meu milho da terra, meu filho.”
E eu, de cruz e canhão, tirei teu chão.
20abr2018

21.
O prefeito cuzão desossemos em postas;
Crivella com Pezão e Dória em Covas.
21abr2018

22.
Já saltaram da nau assaltando geral:
“Pelo auxílio boquete em contracheque!”
22abr2018

23.
O ensino brasileiro é de um tanto fuleiro;
que o sujeito é doutor sem ser leitor.
23abr2018

24.
“Só o samba de raiz representa o país!”
Só foi ler meio livro e no more Eagles?
24abr2018

25.
O companheiro Boulos, no papo tropeça;
ora caga depressa, ora aos bolos.
25abr2018

26.
“Manda quem tem juiz, cala quem tem juízo.”
Se o Mercado é quem diz, eu me escravizo.
26abr2018

27.
Como um tipo boçal, o coxinha é fatal;
goza que um europeu coma o que seu.
27abr2018

28.
“Essa viu mais pistola que Golzinho branco!”
E cê vê quem te atola lá atrás, santo?
28abr2018

29.
Checa a Democracia, toda atoladinha;
cassetete entre as pernas, boca aberta.
29abr2018

30.
Neste Estado de luto, um corpo por minuto;
“Que mentira foi essa, que te infesta?”
30abr2018

Por Pedro Marques
http://www.poesiaamao.com.br/que-mentira-foi-essa/

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+Share on LinkedIn