Temerosas Decimais

1# SUPER-VILÃO DE PUTARIA

No Brasil jamais se viu
quem se desse bem sem cunha,
quem não tucanasse a unha,
nem petesse a mão sem pio.
Mas DEM um docente vil
– PMDB, pós-graduado –
Duda Cunha deputado,
que ensina o ofício do furto
num congresso braço-curto
em nome de um Deus cunhado.
10 mai. 2016

 

2# DESCE UMA CULTA AO INTERVENTOR QUE TÁ DE DEMOCRÁ

Ministério serve e atiça
um leque amplo de fatura.
Desinvestir na Cultura
é obra bronca e preguiça,
asnice que desperdiça
o inventar viável e vário.
Idiota do gosto otário
que detona os Detonautas:
Já ouviu quartetos? De flautas?
MinC? Superavitário?
17 mai. 2016

 

3# A CASA DO POVO QUANDO BOBO

Cabra safado o Jucá,
que forrou o próprio rabo
deitando a Dilma no nabo.
Não foi pelo pedalar
que faz o Estado apagar…
O PIG viu na jogada
um roteiro de novela
e a bronca sobrou pra ela.
E rever politicada?
Não há pauta, nem bancada…
24 mai. 2016

 

4# DA EDUCAÇÃO COITADA ATÉ OS OVOS

Mendoncinha não é gente,
figura a cavalgadura,
ministro da avicultura,
DEMônio do bico crente
a quem galinha é discente.
Da escola só transa a granja
do ovo superfaturado,
do caderno esfrangalhado.
Co Frota atracou de canja,
que de toba o pinto manja.
31 mai. 2016

 

5# QUEM COM SERRA CERRA COM SERRA SERÁ ENCERRADO

A sua careca não nega,
Serra Serra Senador
sempre foi bom roedor.
De processos tem uma adega,
só não tem juiz que pega.
Ratão de privataria,
Serra Serra Serrador
sempre foi mau perdedor.
Do Dirceu, eu gostaria,
que gozasse a companhia.
07 jun. 2016

 

6# PARTIDO-ALTO SUSPEITO

Alexandre soa o Grande
canal entre o P C C
e a S S P . S P,
que não tem USP que abrande
a cauda atada ao desmande.
Um suspeito de ministro?
Quem bota fé na justiça
quando o delito a cobiça?
“Sim, com alunos sou sinistro,
com ladrões administro”.
14 jun. 2016

 

7# A NAU ECONOMIA

Dom Henriques de Meirelles
que sabe o pilotar bancos
por bolsas em solavancos,
por obséquio, não migueles
taxar dos ricos as peles.
A cura da economia
não vem de estuprar o pobre,
é currar um tanto o nobre.
Tributando a bancaria,
quanto não arrecadaria?
21 jun. 2016

 

8# NÃO ALUGARÁS O SANTO NOME DE DEUS EM VÃO

Gil Kassab nunca sabe
o que do homem, o que de Deus;
puxa os votos fariseus,
corretor sem desenxabe,
faz do Estado seu kibab.
Foi ministro da Cidade,
foi da Comunicação,
às igrejas deu isenção,
aos irmãos rádio à vontade.
Condomínio Cristandade!
28 jun. 2016

 

9# FUNK DA GOVERNABILIDADE

Toda tropa tá na escuta!
Do piloto do PT
ao cobrador do PP;
PSDB licita a gruta,
DEM saca, encaixa e executa.
Tá no bonde é “toma-lá”!
PMDB vai de empresário,
faz do apoio seu salário:
“tu me ajuda a te ajudar?”
Tá no baile então “dá-cá”!
05 jul. 2016

 

10# A DÉCIMA TEMEROSA

Nunca foste bem votado,
a proporcionalidade
é quem te fez, em verdade,
cinco vezes deputado,
antes do vice comprado.
És traíra, dir-se-ia,
que o poder é imã em pó,
pouco a pouco aperta o nó,
quanto se cheira vicia.
Ah, no golpe, eu temeria!
12 jul. 2016

 

11# O ESTADO DO RALO COLÔNIA DO TETO

O Brasil do teto é rico!
Lá vinga a cor da fartura,
lá quem tem posse se atura;
se ali nasço, ali duplico,
que em brasão não adentra bico.
O Brasil do ralo é duro!
Burro de carga e gerente
estudam pra virar gente,
crendo no Porsche futuro.
Só se for Fusca com juro…
26 jul. 2016

 

12# PRIAPEIA FEDERAL

Em pé, zelando a cidade,
da empresa ao pomar com renda,
eis-me, varão da fazenda.
Quem sonega o que arrecade
cai no malho sem piedade,
falo ao gatuno sortudo:
“Saca só meu Grão Caralho
e rala peito no atalho,
que mesmo o cu cabeludo
eu varo até caber tudo.”
02 ago. 2016

 

13# DEMITO O MITO?

O mito é o Lula que cala
na fábrica da memória
a foto, a barba, a oratória
domando a massa que estala,
soldando sonhos na fala.
Mas se tentasse inventar
outro Lula Lá à la Moro,
com dedo, glacê e decoro?
Mudo-lhe o broche estelar,
já enferruja o aço do olhar.
09 ago. 2016

 

14# AUTORITÁRIO E CORRUPTO AÍ DO LADO

Digamos que o Fora Dilma,
Temer, Del Nero ou Geraldo
entornam no mesmo caldo:
basta o furto que se filma
e o jugo que se refilma!
Queres mudar o país?
Começa do teu quintal.
Pai ladrão? Não dês moral.
Chefe mandão? Contradiz.
És frouxo? Baixa o nariz…
16 ago. 2016

 

15# NO CÉU, NO MAR, NA TERRA: PRETOURO

Já que a engenharia preta
sabia onde o ouro se agarra,
veio embarcada na marra.
O nego descia a marreta
e o luso trepava a greta.
Foi a ciência mulata
e achou de novo o Brasil:
o pré-sal, mar de barril.
Mas num golpe de pirata,
volta o estranja e rapa a nata.
23 ago. 2016

 

16# SENATÓRIO GERAL: A FILA DA CURRA

Um após outro ela aguenta!
Este saca o pau de japa,
aquele o vergão derrapa.
Orneja a língua jumenta
e o siso faz que argumenta.
O tempo é lento durante
a sevícia tão legal
quanto a tragédia fatal.
E por mais que o júri a jante,
a presa não dá de amante.
30 ago. 2016

 

17# PICA OLÍMPICA

Sete anos ao investidor
serve o gasto corpo o Rio.
Lipoaspira o feio a fio,
maromba até o Redentor,
gente de cobre ao trator.
Olimpíadas de cu é rola!
A cidade que sedia
serve à Coca de vadia,
vira do COI o baitola
entubando ouro de tola.
05 set. 2016

 

18# CANDIDATO AMBIDESTRO

Candidato é tudo craque!
O vereador em campanha
capricha no papo-aranha,
faz e acontece no ataque,
só que eleito, caga traque.
Esquerda, defende bolsa,
direita, a revolução,
pra todo lado é chutão…
Que Locke jamais te ouça!
Que Marx te quebre a louça!
13 set. 2016

 

19# lei de gérson, LADY GOLPE

Moro num país golpista!
O partido no poder
golpeia até se manter;
o jeito oposicionista
pára tudo, pede vista.
Aqui, presidente é foto,
é modelo low profile,
a faixa fá-lo lacaio.
Se governo, compro voto;
se me oponho, só saboto.
20 set. 2016

 

20# PUTA PATA

Partidariamente pata,
que qualquer ideia acata.
Retoricamente peta,
que seu bafo fá-la abjeta.
Disfarçadamente pita,
que o botox arrebita.
Sexologamente pota,
que transborda de lorota.
Marteladamente puta,
que usa corno e logo chuta.
27 set. 2016

 

21# GOL DO BRASIL!

Gol!… Pela eleição de mérito!
Gol!… Pela fome do banco!
Gol!… Pela mídia em quadrilha!
Gol!… Pela empresa no estado!
Gol!… Pela lei paralítica!
Gol!… Pelo assalto à política!
Gol!… Pelo Cão de Mercado!
Gol!… Pelo ensino sem pilha!
Gol!… Pelo voto no branco!
Gol!… Pelo Brasil pretérito!
04 out. 2016

 

22# MODERNAUTISMO

Chacoalho a jovem palmeira
que é a brasílica poesia.
Chove autista da autoria,
faz de si sintoma e feira,
do elogio a mamadeira.
Sua obra se lhe faz alta
só versando a vida vã:
ego gigante, arte anã
que, lobista, a fama assalta.
Meu?! Leitor cricri faz falta…
11 out. 2016

 

23# CAGAÇÃO PREMIADA

Consta que o urubu de cima,
em regra, aduba o debaixo.
Até o cabra dito macho,
quando o inquisidor intima,
diz conversa, tosse rima…
Cisma no trono da cana,
bota prêmio por contato,
no enredo do juiz põe fato.
Primo, o cu constipa a gana;
dopo, cagueta e se ufana.
18 out. 2016

 

24# EXMO. SR. TÁCITO DECRETO

Fica proibido pensar!
Este tempo de querela
– ou coxinha ou mortadela –
é máquina de enquadrar,
é língua sem paladar.
Você cola num grupelho
de gente intelectual
metida a débil-mental…
Bastou não brincar de espelho,
sai com fama de pentelho.
25 out. 2016

 

25# PARTIDO COM ESCOLA

Por que escola sem partido
– papo de tonto que cola –
e não partido com escola?
Cada grêmio malparido
lecionando seu sentido?
Porque a sigla de fachada
é quadrilha de aluguel,
merda embalada de mel.
Filiado não aprende nada,
xinga e vota de manada.
01 nov. 2016

 

26# EM NOME DO MEDO

Um mano Russo dos Manos,
isto é, comuna e gentalha,
no fim, um reles canalha.
O outro traz Felice o Ânus,
isto é, dá bunda faz anos.
Mas campeão é o tiozinho,
o machoso Bolsa no Aro,
o saco no anel, meu caro!
É assim que crente viadinho
oculta benga e medinho.
08 nov. 2016

 

27# FANTASMINHA CAMARADA

Quem desinfeta a cagada
da República no chão?
Quem colhe e serve o feijão
da rica à pobre conchada?
Fantasminha camarada…
Quem aprova o relatório,
viagem, cartão ou artigo?
Quem cria seu filho, amigo?
Da plantação ao escritório,
qualidade e sanatório.
15 nov. 2016

 

28# ANTROPOFAGIA ORGÂNICA

Se Oswald voltasse aqui,
punha os clones na cadeia,
dava em chupim de correia.
“Zeus! Salvai o que escrevi!”,
a teoria mimimi…
“Verso livre escravizado?”,
seu primeiro trocadilho.
“Pois espeto em redondilho:
poeta cover é brochado,
comeu bagulho estragado”.
22 nov. 2016

 

29# INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA

Pai, sendo probo me empaco,
que extorquir carece menos.
Um radar, dos bem pequenos,
pilhando multa, velhaco,
de cacau enchendo o saco.
Dá-me vaga de aluguel,
cinquenta paus a parada;
ou cabine mal pintada
ao sair do Rodoanel.
Pai, faz de mim um Geddel?
29 nov. 2016

 

30# A LEI DO CORTE CHEIRA À MORTE

Corte de custos é a lei
do Tinhoso contra o Rei.
Corte o doce da seringa,
se a dor pegar, tome pinga.
Corte o ferro da estrutura,
se pá, compre a Prefeitura.
Corte a luz da sala de aula,
se emburrar, que vá pra jaula.
Corte o petróleo do avião,
se pane, todos no chão.
06 dez. 2016

 

31# UMA CASA DE LOUCOS, CONTAVA  J. ANTÔNIO

Somos duzentos milhões:
uma parte vai enganada,
outra vem desenganada.
Alguns piram de eleições,
devotando os corações
a políticos sem povo.
Outros, na oligofrenia,
bocós de demagogia,
do Médici babando ovo.
Quanta noite cai de novo?
13 dez. 2016

 

32# 100% BELZEBUS

Veio à Virgem Deus em casa,
remetendo a nós Jesus.
Pelo mal da humana empresa,
castigado foi na cruz.
Suportou no corpo a pisa,
e sangrou moído em pus.
Feita a via dolorosa,
o rebanho faz-Lhe jus?
Em Seu nome a usura abusa:
100% Belzebus!
20 dez. 2016

 

33# FELIZ ÂNUS VELHO: CEROL, ARROCHO, MORDAÇA…

Entre traques estralados,
entre estralos dissonantes,
entre díssonos cantantes,
entre cantos ventilados,
entre ventos rebolados
e o bolo que o rabo pita,
tomo sempre a Santa Dita.
E vindo o bilau cruel,
eco de grita sem gel,
é cu que peida e se apita.
27 dez. 2016

 

34# DELENDA EST PT ET PSDB

E se o partido morrer,
renasce a paz sobre a Terra?
Não, tonta, você se ferra
sem ter muito o que dizer,
sem ter saco pra bater.
O mundo não fica suave
se você projeta o Mal
– tipo filme Disney e tal –
num baita alvo que lhe escave
de ódio, essa doença grave.
03 jan. 2017

 

35# GIL MAR, MENTES…

Gil Mar, mentes como o sapo
que finge lata e martelo;
que tu bem funcionas de elo
entre o deputa de papo
e o fazenda de gestapo.
Gil Grosso na dividida!
Por fora, a toga engomada,
por dentro, uma escolta armada;
na frente, a justa medida,
no fundo, do vil guarida.
10 jan. 2017

 

36# QUADRILHA E PADILHA: UM ATUA, OUTRO FILMA

Um foi Ministro de Estado
de tucanos a petistas
e, nestante, de golpistas.
A fuça é de abestalhado,
a mão de embolsar bocado.
O outro metralhou na tela
a polícia da farinha,
a política da rinha.
Um, faz da pátria cadela,
o outro, do venal novela.
17 jan. 2017

 

37# MPBDeprê

Não bastasse a bossa-nova
sentar a bunda do samba
no banco de perna bamba,
a emepebê se renova
sem baticum, voz ou trova.
É deprê desde a batida,
anêmica inda que presta.
O canto não chega à testa,
melodia desnutrida,
letra da sessão fugida.
24 jan. 2017

 

38# A PELEJA DO EIKE PERUCA COM A ELKE MARAVILHA

– Ai, que não sei se empreendo
ou compro um governador…
Eu que não fui me vendendo
modelo de bom gestor…
– Ai, que o petróleo te arrendo
sem um poço de valor…
Eu que não sanciono adendo
em contrato com o senhor….
– Ai, que te dou dividendo…
– Eu que não caio, bolor…
31 jan. 2017

 

39# JABUTI COMENDO LIVRO NÃO ENSINA ESTILO CRIATIVO

Quem devora livro em xis,
num surto quantitativo,
faz da gula seu ativo,
não distingue D. Dinis
de A. Ramos ou jabutis.
Balofinho da cabeça,
lorpa travestido mestre,
– que não falta aluno equestre –
dá opinião jamais espessa
e tem quem pague e agradeça.
07 fev. 2017

 

40# DO MÉRITO ENCALHADO OU “VOCÊ MENTE S.A.”

Você encalha de engenheiro,
cai na calha de MBAs
e, se calhar, fala inglês.
Dorme trainee, passageiro,
sonhando fazer dinheiro,
até virar diretor.
E roda PDCA!
E desencalha EBITDA!
Mas VP, só pelo amor
de um Calheiro Senador.
14 fev. 2017

 

41# CORAÇÃO ESFAQUEADO

Golpe a golpe a dita dura
e esfaqueia o coração:
lá dentro o Sarney sarnão,
lá dentro o câncer tortura
e coça e corta e não cura.
É um viver sempre encanado,
medo ancorando a vontade,
um chumbo na liberdade,
um sorrir só no mercado,
homem na compra algemado.
21 fev. 2017

 

42# ACADÊMICOS DA INDIGNAÇÃO E DO MARKETING BUDGET

Quem vai pra rua de graça,
de CBF no peito,
de Che na barba e trejeito,
de whisky tomando a praça,
selfie virando cachaça?
Quem financia a balada
do joão-bobo de amarelo,
do zé-bunda sem martelo?
A Volks paga a chamada
e a CUT junta a cambada.
28 fev. 2017

 

43# PEIDADOR DE PRÉ-VERDADE

Formador de opinião,
tipo chihuahua educado,
peida e cheira de mandado;
late esmolando atenção,
tem na cauda a afetação.
Pois se esse caboclo pede
o nosso tempo ao que pensa,
pensando que é alguém, dispensa
tudo que toca e que mede,
o quanto escreve, mais fede.
07 mar. 2017

 

44# NOVILÍNGUA DIFÍCIL ACESSO

É mulher de fácil acesso
nova locução pra puta
normal, quem paga desfruta;
mulher pública com ingresso,
rapidinha, café expresso.
E é homem de fácil acesso
nova letra pra corrupto
banal, rato ininterrupto;
homem público, congresso,
de reputado sucesso.
14 mar. 2017

 

45# MORO NAMORA MORO: CARNE FRACA À TV DE CACHORRO

Roda à venda, de gostoso,
um vitelo da Justiça,
crepitante na carniça
midiática, em pleno gozo
de seu cargo decoroso.
Onde o Juiz reto se arvora
de pica, herói da cidade,
narrador da nossa idade?
A lei aplica inodora,
na gula jamais se escora.
21 mar. 2017

 

46# IGREJA UNIVERSAL DO REINO DO EU

Sou movido a videogame,
quebro geral se não ganho.
Por meu time cheiro e apanho,
ele é o maioral, não teime.
Sou do partido do samba,
quem for do jazz que se foda.
Vadia, me entrego toda;
do lar, desinfeto a mamba.
Fã de tudo e nada ateu,
sou da Igreja do meu Eu.
28 mar. 2017

 

47# DESCE MAIS AOS INFERNOS

A Contemporânea Idade
Média retranca o ferrolho,
sonhos ao fogo, de molho:
a Fortuna, por vaidade,
pede ao pobre a caridade.
E cabe à escola, propina
do berçário ao doutorado,
terceirizar bem o gado:
“Produz e cala, menina,
e garante a fluoxetina”.
04 abr. 2017

 

48# NARCISO NO ESGOTO

Toda mídia que subsiste
tem seu business pra tocar
e, sim, ideologia no ar.
O produto, sendo chiste
ou sério, serve de alpiste.
Passarinho cai de bico,
– leitor-ouvinte-assinante –
janta merda por pagante.
Veja as Cartas no pinico…
Pague ali seu próprio mico.
11 abr. 2017

 

49# PÔ, ÉTICA DO ALISA COSTA

Na fachada, dou de esteta;
no fundo, farejo a grana.
Não me avexo de sacana,
sendo bom ou mau poeta,
faço o network por meta.
Tipo, um Aécio me elogia:
eu levanto bem o rabo
e gozo, gato, até o cabo…
“Fora Temer!”, dir-me-ia,
“Fora Angorá da poesia!”
18 abr. 2017

 

50# DOIS ÚLTIMOS PRESIDENTES

“Vote no Fernando e enrique!”
Vendia o Plano Real,
churras de frango e trambique,
mini-imposto ao capital.
“Vote Lula e Luz pra Todos!”
Punha na bolsa a galera,
TV, carro e casa a rodos,
financista rindo à vera.
E governaram com a lama,
viciados, os dois, em fama.
25 abr. 2017

 

51# BOA IDEIA DESCE MAL

Uma décima começo
e dois goles já perfaço,
três, espremendo o bagaço;
uma quadra inteiro e meço
e da quinta me despeço.
Na sexta – ufa! – que desforra,
varo o sábado mamando,
domingo a missa rodando:
a cirrose dentro torra
e o vômito versa e jorra.
02 mai. 2017

 

Por Pedro Marques
http://www.poesiaamao.com.br/temerosas-decimais/

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Google+Share on LinkedIn